Primeira reação: ‘The Book of Clarence’ de Jeymes Samuel

Via World of Reel: Há alguns por aí que acreditam que “The Book of Clarence” de Jeymes Samuel será um candidato ao Oscar. Provavelmente estará no festival de Toronto, e talvez nos festivais de Veneza ou Telluride. O filme de Samuel é sobre um homem chamado Clarence que vive em 29 d.C. em Jerusalém, que procura capitalizar a ascensão de Jesus Cristo. Parece intrigante o suficiente. O cenário é, no mínimo, interessante. As filmagens do filme começaram em novembro e terminaram em fevereiro. Está programado para ser lançado em 22 de setembro de 2023 pela Sony. É bíblico e tem um elenco talentoso de atores afro-americanos por trás dele.

Este elenco inclui LaKeith Stanfield (como Clarence), Omar Sy, David Oyelowo e Alfre Woodard. Benedict Cumberbatch e James McAvoy também tem papéis coadjuvantes.

Uma exibição teste ocorreu na quinta-feira (01) à noite em Los Angeles. Confira a reação de uma pessoa que assistiu:

Ei, eu vi ‘the book of Clarence’ ontem à noite em uma exibição de teste e achei bom, um pouco do estilo de Taika Waititi misturado com o estilo anterior de alguns diretores para fazer algo que forme uma ideia meio interessante sobre desafiar a fé com conhecimento apenas para sucumbir a isso e virar um filme sobre a crença em Jesus. Lakeith está ótimo nesse filme e a música é o aspecto mais forte do filme. No geral, acho que funciona melhor como um início de conversa, especialmente tendo um elenco predominantemente negro e com tantos aspectos modernos (fumar maconha, epíteto racial, uma cena em que dançam ao som de música de sintetizador como em um clube) é descaradamente um filme negro. O tom nos primeiros 30 minutos é muito como se Waiti encontrasse ‘Sorry to Bother you’ e Cumberbatch está quase no limite do blackface (ele é um mendigo de rua imundo que recebe uma reforma para se parecer como Jesus é retratado hoje, em um dos mais momentos divertidos do filme) e, finalmente, encontra-se no meio do caminho.